• Júlio Palazzo

Melatonina, o hormônio do sono


Ter uma bela noite de sono é muito bom, né? Você acorda disposto, de bem com a vida, o cérebro trabalha melhor. Só que muita gente tem dificuldades para dormir e aí recorre a medicações.


Um remédio muito usado é a melatonina, o hormônio do sono. Ele chegou a ser proibido no Brasil, mas está de volta nas farmácias. Seu uso sem acompanhamento médico pode ser muito perigoso, provocando efeitos colaterais.


A melatonina é formada por meio de outro hormônio, a serotonina, que está diretamente associada ao bem-estar, prazer, tranquilidade. Caso haja carência de serotonina no nosso organismo, a pessoa pode desenvolver ansiedade, depressão, entre outros sintomas de estresse.


A melatonina é indicada a partir dos 50 anos de idade, quando o corpo, naturalmente, produz menos hormônios. O problema é que tem muitos jovens fazendo uso da melatonina, assim, o corpo começa a parar de produzi-la, já que você está dando o produto pronto por meio da medicação. Aí surgem as crises de ansiedade, depressão, estresse.


Outra coisa importante é que a melatonina é produzida de noite, quando as luzes estão apagadas. Um fator que pode prejudicar sua produção é fazer exercícios durante a noite, porque é nesse período que há um pico do hormônio do crescimento e este combate a produção de serotonina.


Por isso, não use melatonina sem prescrição médica. É preciso avaliar o organismo da pessoa por meio de exames para saber se essa medicação é apropriada.

© 2018 por Dr. Júlio Palazzo